Mudanças sociais e profissionais pós-pandemia

A pandemia chegou de forma inesperada, fazendo com que todos passassem a encarar a vida de forma diferenciada. Preocupações com a doença, preocupações com as consequências da doença têm sido alvo da nova forma de viver da população. Cada dia um fato a ser encarado. São tantas as informações nefastas, que tem hora que parece que iremos surtar diante delas. Essas informações sobre a pandemia e suas consequências tem acarretado desalento na população mundial.

Ao olharmos para os índices de infectados e mortos, nos sentimos impotentes diante de tanta calamidade. Ao mesmo tempo que acompanhamos a corrida da ciência para buscar mecanismos com a finalidade de conhecer esse inimigo nefasto desconhecido. Como lutar contra algo que você desconhece? A frase popular: “Muita calma nessa hora”, se faz mais que necessária! Calma e ação, são palavras de ordem no momento.  Essa calma que implica numa corrida frenética com o intuito de combater esse inimigo desconhecido.

Consequentemente, todo esse momento crucial resultou numa dura mudança no panorama social. Fato é que o desemprego cresceu de forma avassaladora. E só quem passa por isso, entende o que é desemprego. Oportunamente, pergunto: Você já ficou desempregada? É muito crucial. E toda essa dor faz-nos remeter a uma análise: Será que eu deveria ter tido uma outra profissão que poderia ser menos afetada por situação de desemprego. O que fiz da minha vida? O que sou? Pois não consigo ao menos colocar o pão de forma tranquila na mesa…

São tantos os questionamentos, que dão nós… muitos nós!

Investir na profissão, acreditar num mundo melhor é o lema de muitos, mas às vezes o caminho se torna turvo.  Parece que a luz é lugar de privilegiados.  E é aí que mora o perigo. Sentir-se um nada, um perdedor. Perdedor? Analisando bem, de fato: muitas pessoas já nascem com situações sociais defasadas. Pode-se afirmar que essa diferença social já é um passo para encarar a vida perdendo, mas existe algo de sublime dentro do ser humano, que é a fé em se renovar e acreditar em dias melhores, e é isso que faz com que ocorra o milagre de um novo amanhecer. Contudo, buscar ferramentas para a profissionalização ainda é um excelente caminho. E bom que muitas instituições têm colaborado com esse processo, oferecendo cursos gratuitos, cursos tecnológicos para equalizar essa diferença social, etc.

Alguns pegam essa oportunidade com garra, garra de mudar o próprio destino. Esse é o diferencial das sociedades, avançar mesmo diante do caos. Portanto: A palavra de ordem é avante, em busca da profissionalização por meio da educação e dos seus resultados, visando uma sociedade justa e igualitária.

Jô Policarpo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para o topo